Arquivo da categoria: Pisco Elqui

Pisco Elqui – Um lugar para conhecer na sua próxima viagem ao Chile

Há tempos queria publicar esse post. É que entre Santiago e San Pedro do Atacama existe um lugar encantador que você precisa conhecer: O Vale do Elqui.

Pisco Elqui: ensolarada o ano todo.

Formado por cidades charmosas e produtoras de pisco, ensolarado 300 dias por ano, cercado pela Cordilheira dos Andes e dono de um dos céus mais lindos do mundo, o Vale convida ao descanso, à meditação e outras atividades contemplativas.

Entre as cidades da região, elegi Pisco Elqui para passar 3 dias. O lugar surgiu por acaso nos meus planos, quando fazia uma pesquisa pela internet e vi fotos que traduziam perfeitamente o significado da palavra “férias”. Ao menos o tipo de férias que eu tinha em mente, com tempo para ficar caçando desenhos em nuvens…

Céu de Pisco Elqui: Pra mim é uma lhama. E pra vocês?

Abaixo, listei meus programas preferidos por lá (e que eu acho que você deveria conferir ao vivo).

1)  Trilha pelas montanhas e ‘pueblos’ do Vale +Downhill de bike

Pisco Elqui é pequena, como as cidades aconchegantes devem ser. Na O`Higgins, rua principal que fica em frente à igreja, ficam as duas agências de turismo da região. Acabei entrando na Migrantes, puxei papo com o simpático casal de donos e fechei um tour que incluía trilha pelas montanhas, passeio pelos  ‘pueblitos’ pitorescos do Valle e um downhill de bike no fim da tarde, quando as montanhas ficam alaranjadas e a vista é LINDA. Dá uma olhada:

Caminhada pelas montanhas e visita aos ‘pueblitos’ do Vale do Elqui.
Picos nevados podem ser observados durante a trilha/ Visita ao centro de artesanato local com direito a refrescante fonte dos desejos!
Entardecer no Vale do Elqui: faz bem para os olhos!

2)  Turismo Astronômico (o céu do Valle do Elqui é um dos mais propícios do mundo para isso!)

Frio extremo compensado pelo encantamento de ver a Lua de perto – Meu 1o. tour astronômico no Observatório de Cancana!

À noite faz muito frio. Por isso, vesti um casaco ultra quente antes de encarar uma estradinha estreita por 20 minutos que me levaria até Cochiguaz, onde o Observatório Astronômico Cancana está localizado. A visita, acompanhada por uma mini aula sobre constelações, é incrível!

Foi inesquecível ir até o telescópio e conferir bem de perto estrelas, Vênus, Saturno orbitando em seu anel e finalmente a Lua, toda prateada. Outros observatórios bacanas são Mamalluca e El Pangue .

3)  Massagens terapêuticas

Espaço para meditação e técnica de massagem nos pés/ Fotos: Templo del Sol – Masajes y Terapias holísticas integrales.

Sou fã de terapias corporais, de uma massagem caprichada, daquelas que a gente se transporta pra outro mundo pelo toque do terapeuta, música, perfume e temperatura do ambiente. A boa é que Pisco Elqui tem inúmeras opções nesse sentido: ayuverdica, reiki, pedras quentes, holística, biomagnetismo, shiatsu e por aí vai. Escolha a sua preferida e separe ao menos um dia pra conhecer o lado místico e zen da cidade.

4)  Degustação de Pisco

Entrada da Destilaria Mistral, na Calle O’ Higgins. “O melhor pisco do mundo”, segundo os chilenos.
Restaurante e degustação de pisco na Destilería Mistral.

Pisco Elqui não ganhou esse nome por acaso. Assim sendo, uma visita guiada à famosa Destileria Pisco Mistral é mais do que obrigatória. Aproveite para fazer uma degustação e conhecer os diversos tipos da bebida. Se puder, ainda almoce no restaurante de lá. A vista é convidativa!

5)  Passar a manhã na rede do jardim do Hostal Triskel

Pernas pro ar na rede do Hostal Triskel.

Um desafio pessoal: descansar nas férias. Museus, lojas, prédios históricos, restaurantes e outros afazeres das cidades grandes me obrigam a acelerar o passo para visitar tantos locais interessantes. Já em Pisco Elqui, tempo livre está entre os atrativos principais. Que delícia acordar tarde e ficar uma manhã inteira de pernas pro ar,  espreguiçando na rede do jardim do hotel e lendo um bom livro.

Pisco Elqui – Modo de fazer:

Centenas de europeus passam por lá o ano todo, mas o local ainda se mantém inexplorado pelos brasileiros. Então simbora conhecer Pisco Elqui?

Como chegar:

Fonte: Google Maps

As companias de ônibus Via Elqui e Sol de Elqui fazem o trajeto em 2 horas e meia saindo de La Serena.

Para chegar a La Serena, existem vôos com cerca de 1h30 de duração a partir de Santiago ou Calama (cidade mais próxima de San Pedro do Atacama). De ônibus, o trajeto é mais longo, 8 e 15 horas respectivamente.

 Onde ficar:

Foto: Hostal Triskel

Hostal Triskel é uma hospedaria simples, mas muito gostosa. Seu custo-benefício é ótimo e por 9000 pesos chilenos (R$ 32,00) por pessoa você desfruta de um ótimo café da manhã, um jardim inspirador e uma simpática cozinha compartilhada.

Onde comer:

Para sucos naturais e saladas frescas, visite “El Tesoro de Elqui”, na praça principal da cidade. Uma quadra adiante, na mesma rua, está “El Durmiente Elquino”. Lá, comi um excelente arroz selvagem com legumes e cogumelos. Há também carnes e pizzas artesanais que vão muito bem com uma tacinha de vinho 😉

Outras cidades interessante para visitar no Valle são Vicunha e Montegrande (terra da poetisa e prêmio Nobel de literatura Gabriela Mistral).

Mais informações aqui.

LEIA MAIS:

Meus lugares favoritos em San Pedro de Atacama – Onde se hospedar, o que comer e o que visitar na cidade.
Quatro passeios para desvendar o deserto do Atacama.
.V

Anúncios