Arquivo da tag: Amsterdam

Amsterdam, três vezes te amo!

A situação é a seguinte: você está andando em uma rua, num território que não é o seu, mas no qual você já esteve há muito tempo. Aí, num rompante de memória, aposta consigo mesmo: “Eu já passei aqui. Na próxima esquina tem uma loja que vende tortas incríveis.”. Aí você anda uns tantos metros e tem mesmo! E olhando praquele lugar, que por alguma razão foi marcante – e no qual você passou quem sabe muito rapidamente e só uma vez – dá uma vontade de falar: “Ei, você ainda tá por aqui?! Que bom! Nossa, tá um pouco diferente, né? Mas eu também estou. Pois é, voltei!”.

Você já teve essa sensação? Pois, pra mim, topar inesperadamente com um canto querido e conhecido é um dos grandes prazeres que tenho quando viajo. E isso aconteceu várias vezes agora em Amsterdam, cidade que tive a sorte de voltar pela terceira vez.

Amsterdam

Selfie (2008), bike (2009) e pernocas tomando sol no Westerpark (2014). Três verões em Amsterdam 😉

E é aqui que eu queria contar o quanto estou e sempre estive enamorada por essa cidade.

Quando vou pra lá, o ritual é sempre o mesmo. Piso no mega Aeroporto de Schipol e vou até a plataforma que me leva à estação Amsterdam Centraal. Nessa hora, quando a porta fecha e o trem começa a andar, meu coração acelera, os olhos brilham. Sintoma de paixão mesmo. Acho que é porque se eu criasse um lugar perfeito pra viver, seria muito parecido com Amsterdam. Morro de vontade de dar Ctrl+C/ Ctrl+V nas pessoas que amo e colocá-las todas ali. Te juro, seríamos bem felizes. Eis alguns dos porquês:

Amsterdam é artsy, cool, hype, só que despretensiosamente. Acho inclusive que Amsterdam, se fosse uma pessoa, nunca usaria esses adjetivos (já pretensiosos) pra se descrever.

Fachada e impresso de bicis da Typique/ Crédito: Typique

Fachada e impresso de bicis da Typique/ Crédito: Typique

Na semana que estive lá, vários ateliers abriram suas portas. Alguns eram casas e quintais nos quais você era convidado a tomar um café e ver cerâmicas, esculturas, jóias. Outros eram lojas  como a Typique, do René, que me contou todo o processo de impressão artesanal em papel que ele faz. É o tipo de coisa que eu amo, dá uma olhada aqui….

Crédito: Eye Film Institute

Crédito: Eye Film Institute

…E aí, pegando a balsa ali pertinho e atravessando o rio, já dá pra visitar o imponente Eye Film Institute, com sua arquitetura moderna, exposições sobre cinema, tudo com uma pegada de arte digital, uma sala de projeção e um restaurante ótimos…

…E no tópico museus, ainda tem o Rijskmuseum, com seu acervo mundialmente famoso que, entre tantas outras coisas, tem obras-primas de Frans Hals, Jacob van Ruysdael, Johannes Vermeer e Rembrandt…

…. e quase vizinho tem o Van Gogh, que é imperdível especialmente às sextas feiras, quando fica aberto até mais tarde e sempre tem um evento bacana a noite….

Acervo da Foam Photography Museum/ Crédito: Foam

Acervo Foam Photography Museum/ Crédito: Foam

… Ah, sem falar na Foam Gallery e o Felix & Foam, lugares que morria de vontade de ir faz tempo. No primeiro, tem um acervo fotográfico super interessante de artistas contemporâneos. Os curadores tão colados na vanguarda, então se você curte foto, tem que ir.  E o segundo é um espaço de eventos de arte e cultura, que sempre traz mostras bacanas…

Uma seleção de botas incríveis na Marbles!/ Crédito: Marbles (foto 1 e 2)

Uma seleção de botas incríveis na Marbles!/ Crédito: Marbles (fotos 1 e 2)

… E tem também a Haarlemmerdijk , uma rua que eu não podia deixar de contar aqui. Ficava ao lado da casa da adorável Margô, fotógrafa brasileira que vive lá há muitos anos e que me hospedou via AirBnB. Essa rua tem um comércio de arte, comida, decoração, moda e coffe shops que é a cara da cidade, como por exemplo o brechó Marbles, com um garimpo fantástico de peças vintage ….

Marqt <3

Crédito: Marqt

….Ainda no mesmo endereço, vale super ir aos mercados de orgânicos e produtos que seguem o modelo de comércio justo e sustentável, como o Marqt – meu preferido! Com mil opções gostosas, fresquinhas (e um design cativante das embalagens à disposição dos produtos), a hora de ir até lá  era uma das mais esperadas do meu dia. E só aceita cartão. Porque, vamos pensar, pra quê mesmo dinheiro em papel, né?…

Westerpark/ Crédito: Amsterdam Info

Westerpark/ Crédito: Amsterdam Info

….E ai no final dessa rua tem o Westerpark. Talvez você já tenha ouvido falar no famoso Vondelpark, que fica perto da Praça dos Museus, mas o Westerpark é a chance de experimentar um rolê localista. Sai um raio de sol e os holandeses já estão lagartixando sobre cangas, com cestas de piquenique, preparando alguma comida na grelha, jogando bola, lendo um livro. E ainda tem um galpão, o Westergasfabriek, com hubs criativos, exposições de arte, filmes, bares e uma porção de gente interessante. Essa dica é quente! rs …

Sol, bike & barco <3

Sol, bike & barco ❤

… Mas pra não me alongar tanto aqui (o que, sem dúvida, estou muito tentada a fazer), tem a cultura da bike totalmente estabelecida ❤ Bikes lindas, com cestos e acessórios práticos e meninas andando de saia sem serem importunadas, porque, claro, o respeito à liberdade individual é outra bandeira de Amsterdam. E é nesse ponto que eu abraço a cidade totalmente!

Porque muito, mas MUITO MAIS, do que um lugar pra você passar dois dias, fumar um baseado e comprar meia dúzia de souvenirs do Bob Marley, Amsterdam é um lugar que te deixa genuinamente livre pra bancar suas escolhas de vida, sejam elas banais ou excêntricas. É um lugar que pode ser tão acolhedor quanto uma cidade pequena e, ao mesmo tempo, culturalmente efervescente como uma cidade grande. E isso é muito do que eu amo no mundo e do que eu amaria viver todos os dias.

PS: Claro, esse é o olhar de uma apaixonada que foi pra lá em primaveras e verões ensolarados. E paixão dá aquela distorcida, de leve. Mas o que importa é que é paixão sem ciúme. Daquelas com muita vontade de encontrar outras pessoas que me contem aquilo que gostaram na cidade. Se for o seu caso, deixa um comentário aqui?

E até o próximo post, que pode demorar uma semana ou um ano, mas a verdade é que eu sempre volto pra este blog!